O preço da principal criptomoeda do mercado engatou trajetória de queda, após a fala de Neel Kashkari, presidente do Federal Reserve de Mineápolis, sobre esse tipo de ativo. Por volta das 9h40 desta quarta-feira (18), o bitcoin (BTC) recuava 4,08%, cotado a US$ 44.886,08 (R$ 237.207,37). 

Bitcoin: 95% fraude…

Kashkari afirmou que não vê nenhum uso para o bitcoin e alega que o segmento de ativos digitais é um dos que mais contribui para golpes e fraudes. “Criptomoedas são 95% fraude, especulação, ruído e alvoroço”, disse ele na Cúpula Anual da Região Econômica do Noroeste do Pacífico. 

Além disso, o dirigente regional do Fed de Mineápolis ainda comentou sobre a retirada de estímulos da economia norte-americana, o chamado tapering. Ele afirmou que seria razoável começar a reduzir a compra de ativos ainda no fim de 2021, se os dados de emprego ajudarem. 

… Mas aquele 5%…

Apesar da fala de Neel Kashkari, grandes instituições seguem de olho em bitcoin (BTC) e outras criptomoedas, e o avanço do mercado nos últimos anos é inegável. Nos últimos meses, os super-ricos têm olhado para o bitcoin como uma forma de se proteger contra a inflação crescente dos EUA, segundo um estudo do Goldman Sachs. 

Nós já explicamos aqui no Seu Dinheiro porque o bitcoin é imune à inflação e como ele pode ser usado para preservar seu poder de compra. Não deixe de conferir também o vídeo no nosso canal do YouTube sobre as perspectivas para este semestre:

A própria rede de supermercados Walmart está com vagas abertas para um especialista em blockchain e criptomoedas e a Amazon também já abriu um cargo parecido para o setor de pesquisa e desenvolvimento.



Fonte original