por Lucas Costa*

O bitcoin segue em tendência de alta e subiu 4.75% semana passada, com máxima nos US$49.820, enquanto a capitalização de mercado se mantém acima dos 900 bilhões de dólares.

No gráfico diário, a criptomoeda se sustenta acima da média móvel de 200 períodos, e chega a testar a tão esperada resistência dos US$50.000. É importante observar um leve enfraquecimento da tendência, indicado pelo Índice de Força Relativa, que forma topos mais baixos.

As retrações de Fibonacci da pernada de baixa, que ocorreu entre 14/04 (US$64.900) e 22/06 (US$28.800), são as principais resistências, regiões decisivas para continuidade da alta recente. O rompimento dos US$42.500 ativou um de pivô de alta, e as projeções de Fibonacci do movimento possuem alvos em US$50.610 e US$58.850.

Acreditamos na continuidade da tendência de alta, enquanto testamos a primeira faixa de alvos de Fibonacci, que vai de US$50.610 a US$51.110, e US$56.350 a US$58.830. As correções podem levar a um novo teste da média móvel de 200 períodos em US$46.000.

Análise técnica bitcoin

 (Lucas Costa/Divulgação)

Ether (ETH/BTC)

O ether desvalorizou mais de 5% na última semana em relação ao bitcoin, e apresenta indefinição de movimento no curto prazo, sendo negociado a 0.0664BTC. Acompanhamos no gráfico diário as retrações de Fibonacci da pernada de queda, formada entre 15/05 e 23/05, e o Índice de Força Relativa (RSI) está em 50, demostrando fraqueza da tendência. O movimento de longo prazo é de alta, e acreditamos na continuidade da tendência nas próximas semanas, com alvos em 0.07193BTC (retração de 61.8%) e 0.07593BTC (76.4%), caso o preço não perca os 0.06150BTC.

Análise técnica ether

 (Lucas Costa/Divulgação)

Chainlink (LINK/BTC)

O criptoativo da Chainlink está sendo negociado próximo de 0.00057818BTC, com desvalorização de 4.30% na última semana. No gráfico diário, o criptoativo falhou em formar um pivô de alta, figura de impulsão compradora, e agora está em uma Trap Zone (região entre média móvel de 21 dias e média móvel de 200 dias), que indica lateralização. A tendência de curto prazo está lateralizada. Acreditamos na aceleração do movimento, caso o preço rompa a média móvel de 200 períodos e topo anterior (0.00061025BTC e 0.00064300BTC), com alvo na retração de Fibonacci dos 0,00082300BTC (61.8%). A falha do cenário pode levar ao teste dos 0.00048200BTC.

Análise técnica link

Polkadot (DOT/BTC)

O criptoativo da rede Polkadot subiu cerca de 14% na última semana em relação ao bitcoin, sendo negociada em 0.0005BTC. O gráfico diário mostra o preço em alvo do pivô formado na última semana, conforme nosso cenário projetado. A tendência de curto prazo segue de alta, mas o Índice de Força Relativa em 73 e o distanciamento da média de 21 períodos, sugere a possibilidade de correções até os 0.00049800BTC. Os próximos alvos da continuidade de alta são o topo anterior (0.00061570BTC) e a projeção de 100% do pivô em 0.00064000BTC.

Análise técnica polkadot

Uniswap (UNI/BTC)

A Uni caiu cerca de 10% na última semana em relação ao bitcoin, e trabalha em uma importante região de suporte. O gráfico diário mostra o rompimento de uma figura de triângulo, que sugere novas altas, mas a falha de sustentação do criptoativo acima da média móvel de 200 períodos é um sinal negativo para os compradores. A expectativa para as próximas semanas é de novas altas, caso o ativo consiga se sustentar acima dos 0.0006BTC (média móvel de 200 períodos), o que caracterizaria a queda recente como uma correção para ativar um pivô de alta acima dos 0.00065BTC.

Análise técnica uniswap

 (Lucas Costa/Divulgação)

 

Binance Coin (BNB/BTC)

A criptomoeda da Binance teve uma alta de 3,50% na última semana em relação ao bitcoin, negociando a 0.009894BTC, e com uma capitalização de mercado de 1.661.276 bitcoins. O gráfico mostra um fundo duplo no suporte dos 0.007632BTC, formando uma figura de reversão de baixa para alta e que sinaliza apetite comprador na região. Na última semana, o criptoativo fez o rompimento da linha de tendência, o que sugere novas pernadas de alta, com alvos projetados em 0.0111BTC e 0.0116BTC. A falha de cenário pode levar ao novo teste da média móvel de 200 períodos em 0.007BTC.

Análise técnica BNB

 (Lucas Costa/Divulgação)

Cardano (ADA/BTC)

A pressão compradora segue forte na Cardano. Na última semana registrou uma alta de 19% em relação ao bitcoin, sendo negociada a 0.000056BTC. No gráfico diário, o criptoativo rompeu o topo anterior em 0.000051BTC e segue firme em busca do próximo alvo em 0.00005918BTC. É importante ressaltar que o preço se encontra distante da média móvel de 21 períodos (0.00004481BTC), e seria saudável um movimento de regressão à média para continuidade da tendência. Ainda acreditamos no movimento de alta, porém o cenário do pullback pode confirmar melhor o movimento.

Análise técnica ADA

 (Lucas Costa/Divulgação)

Ripple (XRP/BTC)

A Ripple rompe a resistência dos 0.00002000BTC e os compradores pressionaram o preço da criptomoeda até 0.00002860, faixa de resistência que foi sentida, com isso a criptomoeda registra uma queda de 8.70% na última semana em relação ao bitcoin. O gráfico diário mostra impulsão de movimento e aumento de volume, confirmando o rompimento da lateralidade anterior. A expectativa para os próximos dias é o rompimento do topo anterior deixado e teste das retrações de Fibonacci em 0.00003020 (61,8%) e 0.00003360 (76,4%), enquanto correções saudáveis podem encontrar suporte na média móvel de 21 períodos (0.00002309BTC).

Ánálise técnica XRP

 (Lucas Costa/Divulgação)

Polygon (MATIC/BTC)

O criptoativo da multi-chain Polygon registrou uma alta de 5,71% na última semana, negociada a 0.00003250BTC. No gráfico diário, a cripto forma fundo mais alto e preço trabalha acima da média móvel de 21 períodos, indicando presença compradora e confirmou a reversão de tendência de baixa para alta. A continuidade do movimento de alta tem alvo esperado nas retrações de Fibonacci em 0.00003625 (38,2%) e 0,00004550 (61,8%) da queda anterior.

Análise técnica MATIC

 (Lucas Costa/Divulgação)

*Lucas Costa é mestre em administração e economista pela Universidade Federal de Juiz de Fora, atuou como pesquisador acadêmico e professor nas temáticas de blockchain, criptomoedas e comportamento de consumo, sendo um dos fundadores do grupo de pesquisa Blockchain UFJF. Foi operador de câmbio em mesa proprietária com foco em análise técnica, e trader pessoa física em mercado futuro. Atualmente, é analista técnico CNPI do BTG Pactual Digital, e apresenta a sala ao vivo de análises de maior audiência do Brasil.





Fonte original