Em meio a recuperação do mercado de criptomoedas, que foi capitaneada pelo retorno do preço do Bitcoin (BTC) acima de US$ 40 mil, especialistas estão em busca de apontar quais criptoativos podem subir e até mesmo superar a valorização da maior criptomoeda do mercado.

Um destes especialistas é o analista conhecido como Guy, que comanda o Coin Bureau e, para ele, mesmo que o Bitcoin ultrapasse o valor de US$ 60 mil novamente, até o final do ano, ele não deve superar, em valorização, a alta de cinco criptomoedas ligadas a uma nova era de contratos inteligentes.

Segundo o analista a primeira criptomoeda na sua lista é o Ethereum (ETH) que já subiu mais que o Bitcoin neste ano e que vai mudar seu algoritmo de consenso de proof-of-work (PoW) para proof-of-stake (PoS) e com isso inaugurar uma nova fase na maior altcoin do mercado.

Além disso, o analista lista vários catalisadores que poderiam lançar o Ethereum a níveis mais elevados, incluindo a possibilidade de aprovação de um fundo negociado em bolsa (ETF) baseado no Ethereum (no Brasil a CVM já aprovou 2 fundos deste tipo).

Ele também pontua que a demanda institucional por ETH vem crescendo e que a recente atualização do EIP-1559 deve transformar o ETH em um ativo deflacionário.

“Acho que você pode facilmente defender que 1 ETH vai passar de US$ 6.000 a UA$ 7.000 até o final do ano”, destaca.

Cardano, Catalyst e Solana

Outra criptomoeda na lista do trader é a Cardano (ADA) que vem sendo apontada como o principal concorrente do Ethereum e que foi criada por um dos co-fundadores do ETH.

“Embora o potencial de valorização do Cardano também seja limitado devido à sua grande capitalização de mercado, ele tem muito mais espaço para crescer do que o Ethereum, e isso por muitos motivos. Para começar, a ADA manteve seu ímpeto de alta contra todas as probabilidades. Ele se manteve forte, apesar da recente desaceleração, e ainda está em uma tendência de alta muito visível. Isso porque os melhores dias de Cardano estão por vir.”, destacou.

Saindo da lista das top 10 do Coinmarketcap, o analista indica o Projeto Catalyst, que é um dos projetos que receberam financiamento do ecossistema da Cardano e que, segundo ele, pode apresentar uma valorização de até 100 vezes.

“Esse potencial de lucro pode trazer uma quantidade recorde de investidores e usuários de varejo, e eu pude ver isso levando o ADA para a faixa de US$ 4 a US$ 5.”

A Solana (SOL) é a terceira criptomoeda na lista do analista e, Guy justifica sua escolha pontuando que a Solana tem capacidade de processar tantas transações quanto Visa ou Mastercard. 

Além disso, ele ressalta que tal qual a Cardano, a SOL se manteve consideravelmente bem durante a desaceleração dos mercados de criptomoedas.

Matic e Luna

A quarta escolha de Guy para é a solução de dimensionamento Polygon (MATIC), criptomoeda que também está presente na maioria das listas de indicações de investimento de diferentes analistas.

Guy pontua que com base na expectativa de uma onda de novos usuários chegando ao MATIC, o analista diz que uma alta de 264% pode ser facilmente atingida pela altcoin.

“A adoção em massa do Polygon poderia facilmente elevar seu preço a novos máximos até o final de 2021. US$ 5 é uma estimativa realista na minha opinião.”

A última altcoin na lista de Guy e que também está presente em 80% das listas de indicações de diferentes traders é a criptomoeda Terra (LUNA). 

O analista afirma que, embora o Terra ainda não tenha sido “testado em batalha”, um aumento de 506% no preço até o final do ano ainda é possível.

“Agora me chame de louco, mas eu poderia facilmente ver o LUNA atingir US $ 100 no final do ano se sua adoção e inovação continuarem.”

LEIA MAIS

Siga-nos nas redes sociais

Siga nosso perfil no Instagram e no Telegram para receber notícias em primeira mão!





Fonte original