Crédito: Cauê Diniz

Foi realizado no dia (5), na B3, o toque de campainha para comemorar o início da negociação do primeiro ETF que proporciona 100% de exposição ao Bitcoin, principal ativo digital do mercado, e que irá operar de maneira ecologicamente responsável.

Sob o ticker BITH11, o Hashdex Nasdaq Bitcoin Reference Price, da Hashdex Gestora de Recursos, replica a performance do índice Nasdaq Bitcoin Reference Price, fundo constituído nas Ilhas Cayman e listado na Bermuda Stock Exchange (BSX).

O novo ETF busca neutralizar as emissões de carbono decorrentes do investimento em Bitcoin. Em vista dos impactos ambientais do consumo de energia no processo de mineração do ativo virtual, a empresa alemã Crypto Carbon Ratings Institute (CCRI) produzirá relatórios anuais com o cálculo e estimativas do consumo de energia e emissão de carbono relativos aos Bitcoins adquiridos pelo fundo de índice alvo do BITH11.

Os relatórios serão divulgados publicamente e, com base nos cálculos, o Hashdex Nasdaq Bitcoin ETF irá reduzir sua pegada de carbono, arcando com a aquisição de créditos de carbono e investimentos em projetos neutralizadores. O limite dessas aquisições será o valor equivalente a 0,15% ao ano do patrimônio líquido médio do fundo no exterior.

“O novo ETF oferece ao investidor exposição às variações do principal ativo digital do mundo, com todo o seu potencial de crescimento e reserva de valor, de maneira regulada, segura e sob metas de sustentabilidade”, diz Rogerio Santana, diretor de Relacionamento da B3. “Com o lançamento desse ETF, também aumentaremos a prateleira de produtos ESG da B3 disponíveis para o mercado”, completa o executivo.

Em abril, a Hashdex lançou o HASH11, o primeiro ETF de criptoativos da B3. Com o BITH11, registra o quarto ETF referenciado em criptoativo disponível na bolsa do Brasil, também destinado para investidores em geral. 



Fonte original