A baleia anônima mais rica do mundo continua acumulando Bitcoin (BTC) e, em apenas dois dias, adicionou mais 701 BTC à carteira que hoje vale mais de US$ 6,2 bilhões.

Os dados públicos da blockchain rastreados pelo BitInfoCharts, mostram que na segunda-feira (25) a baleia comprou 596 BTC e no dia seguinte, mais 105 BTC entraram para a reserva.

No total, foram US$ 43,8 milhões em bitcoin adquiridos nos dois dias, de acordo com a cotação da moeda no momento da compra. É importante ressaltar que não se trata da maior carteira do mercado — existem duas maiores. A diferença é que são reconhecidas como de corretoras.

O movimento contraria a tendência de vender na alta e comprar na baixa. Embora o bitcoin tenha corrigido nesta quarta (27) e caído abaixo dos US$ 60 mil, nos dias que a baleia realizou as compras o ativo estava em alta e sua cotação variava entre 62 – 63 mil dólares.

Mesmo que a identidade de quem está por trás desse endereço seja um mistério, a baleia é famosa pelas frequentes compras. Durante uma queda do bitcoin no final de setembro, mais 321 BTCs entraram no endereço em um dia.

A partir da nova aquisição desta semana, o balanço da carteira vai para 106,459 BTC, o equivalente a US$ 6,2 bilhões (R$ 34 bilhões). Do total, cerca de US$ 4,4 bilhões estão em lucro não realizado.

Um balanço desse tamanho faz com que a baleia misteriosa seja dona da carteira de bitcoin desconhecida mais rica do mundo, de acordo com o Bitcoin Rich List.

Embora entre as maiores reservas de BTC a baleia esteja na terceira posição, os endereços que estão na liderança não são anônimos e pertencem às exchanges BinanceBitfinex.  

A identidade da baleia misteriosa do bitcoin

Os padrões de compra e venda sugerem que ao invés de pertencer a um único investidor, o endereço 1P5ZEDWTKTFGxQjZphgWPQUpe554WKDfHQ deve ser de alguma organização empresarial, como alguma corretora ou gestora de investimentos.

A carteira foi aberta em fevereiro de 2019 e tem sido movimentada quase que diariamente desde então. Ainda que a entrada de bitcoin seja mais frequente, a baleia também retira tokens do endereço. Não é possível confirmar se essas moedas que saem da carteira voltam para o mercado através de vendas, ou se são realocadas em outro lugar.

No entanto, é provável que a baleia tenha aproveitado as altas de outubro para realizar parte dos lucros. Nas duas primeiras semanas do mês, 7 mil BTC saíram do endereço em quatro retiradas (uma de 3.000 BTC e outras três de 1.500 BTC).

Uma hipótese que circula na comunidade cripto é que o endereço pertença ao aplicativo de investimentos Robinhood, mas a plataforma nunca confirmou quais carteiras de criptomoedas estão sob sua posse.



Fonte original