Após atingir a maior cotação da história nesta quarta-feira (20), o ‘Relatório de Previsões de Preço’ para o bitcoin realizado pela plataforma Finder.com sugere que a criptomoeda pode ultrapassar o valor de US$ 80 mil (cerca de R$ 451 mil) em 2021.

O relatório considera a opinião de 50 especialistas. Um quinto dos entrevistados vai além, indicando que o bitcoin pode chegar à marca dos US$ 100 mil graças à adoção crescente da moeda virtual.

publicidade

Mineração de criptomoeda Bitcoin
Bitcoin deve fechar 2021 batendo novos recordes de valorização. Imagem: rzoze19/Shutterstock

É o que afirma Rob Chang, CEO e diretor da Gryphon Digital Mining, empresa especializada em mineração.

“Acredito que estamos nos estágios iniciais de uma adoção generalizada do bitcoin, que se espalhará rapidamente além de El Salvador e do Twitter para áreas mais tradicionais. À medida que isto acontece, o público ficará cada vez mais exposto e esta mudança da obscuridade para o mainstream deve catapultar os preços do bitcoin nos próximos anos”.

Alguns são um pouco mais conservadores. Alex Nagorskii, por exemplo, da DigitalX, companhia especializada em bitcoins, prevê que o ativo feche o ano entre US$ 60 mil ~ US$ 99 mil, com seu valor impulsionado também pela aprovação do primeiro fundo de investimento (ETF) da criptomoeda nos EUA, que opera especulando sobre a cotação futura do criptoativo.

Leia mais:

O ETF, segundo a professora associada da University of East London, Iwa Salami, também vai incentivar que mais investidores apostem suas fichas no ativo digital.

“Os ETFs de bitcoin seriam uma forma de dar a mais investidores individuais a oportunidade de investir nesta classe de ativos, sem que seja necessário compreender a tecnologia”, avalia. “Isso também ajudaria aqueles que não têm confiança em reter bitcoin diretamente, devido a riscos como o potencial de perdê-los permanentemente por meio da perda da senha da carteira onde o bitcoin e outros ativos digitais ficam armazenados.”

Por fim, sobre o momento certo de investir no ativo, o resultado do estudo ficou empatado: 46% incentivam apostar na criptomoeda, enquanto outros 46% acreditam que quem já possui bitcoins deve aguardar.

O restante (8%) diz que agora é o momento certo para vender o ativo digital. O relatório completo por ser visto aqui.

Créditos da imagem principal: Lukas Gojda/Shutterstock

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!





Fonte original