Por volta de 09:45, a maior criptomoeda perdia 5,19%, a 36.503,64 dólares. Na mínima, até o momento, chegou a 35.145,52 dólares (Imagem: Unsplash/executium)

O bitcoin recuava nesta sexta-feira, ampliando o declínio em maio para cerca de 40% com a repressão crescente na China e as preocupações ambientais.

Por volta de 09:45, a maior criptomoeda perdia 5,19%, a 36.503,64 dólares. Na mínima, até o momento, chegou a 35.145,52 dólares.

“O bitcoin está atualmente em um ‘modo de espera’, negociando na faixa de 34.000 a 40.000 dólares”, disse Ulrik Lykke, diretor-executivo do fundo de hedge de criptomoeda ARK36.

“Muitos traders estão reconhecendo que o preço parece estar dentro de uma faixa no momento, por isso eles podem estar hesitantes em tomar uma posição com alta convicção.”

O bitcoin acumula declínio de quase 37% em maio, o que, se mantido, seria seu pior desempenho mensal em vários anos.

A perda foi desencadeada pelos esforços da China para reprimir a mineração e o comércio de criptomoedas, e a ação da Tesla (TSLA) de suspender pagamentos com a moeda digital por causa de preocupações com o uso de energia.

Ainda assim, o bitcoin acumula elevação de cerca de 5% nesta semana. Os mercados de criptomoedas negociam 24 horas por dia, 7 dias por semana, com volatilidade comum nos fins de semana.

Fonte original