E hoje dia (31) de outubro o FolhaGo, trás as informações sobre como funciona a escassez da criptomoeda Bitcoin. Então vamos entender os detalhes,

O bitcoin é uma moeda com seus dias contados. Mas, calma, não se trata de uma desvalorização da moeda, mas sim do seu preceito original. A criptomoeda possui uma quantidade máxima em que pode ser gerada. Ou seja, mesmo sendo digital, ela não é infinita. 

O limite de US$ 21 milhões foi definido por seu desenvolvedor (ou desenvolvedores). Isso aconteceu logo no momento de criação do bitcoin. Essa quantidade limite exerce influência no comportamento da criptomoeda, e em seus investimentos. Uma vez que não existe inflação.

Atualmente, a moeda já passou dos 18 milhões de minerações.

Bitcoin: saiba como funciona sua escassez
Créditos de imagem unsplash

Por que o bitcoin ganha força 

A escassez da criptomoeda é um fator que contribui para a valorização dela. Seguindo a lei da oferta e demanda. Um produto escasso possui, como consequência, um valor maior. Assim como o ouro. Ou seja, em teoria seria possível minerar todo o ouro existente. O bitcoin funciona da mesma forma. 

Tanto que é muito comum a comparação entre o ouro e a criptomoeda. Pois ambos são escassos. O ouro também já foi moeda. Além de que ambos podem ser obtidos através da mineração. 

Binance Distribuirá R$ 1 Milhão Em Criptomoedas: Criptos Ou…

Essa escassez é o principal fator que torna o bitcoin uma reserva de valor. A ideia consiste em ter uma moeda, ou ativo, que esteja imune aos efeitos do mercado. Como a inflação, por exemplo. 

Apesar do bitcoin estar com os dias contados. A contagem é bastante longa. Estima-se que o limite de minerações do ativo só seja alcançado em 2140. Isso acontece porque a criptomoeda possui métodos de preservação. Ou seja, apenas uma limitada quantia de bitcoin pode ser minerada a cada período. E a tendência é diminuir. Esse processo chama-se halving.

Suas funções

Dessa forma, a criptomoeda possui 3 funções: ser uma reserva de valor, um meio de troca e uma unidade de compra. Nesse momento é difícil usar a criptomoeda como meio de pagamento. Uma vez que é descentralizada e possui uma quantidade escassa.

Bitcoin: saiba como funciona sua escassez
Créditos de imagem unsplash

No entanto, ela funciona muito bem como reserva de valor. O principal atrativo, nesse caso, seria a proteção contra a inflação. Uma vez que a oferta rara apenas levaria a valorização. 

Porém, a criptomoeda ainda é bastante volátil. Ela influencia-se pela demanda. Dessa forma, ainda é difícil saber como o ativo irá se comportar no futuro. Além disso, o bitcoin pode enfrentar a concorrência de outras moedas em breve. 

As criptomoedas apenas tendem a crescer no futuro. Mas especialistas apontam que provavelmente não substituirão o dinheiro.

Binance Distribuirá R$ 1 Milhão Em Criptomoedas: Criptos Ou…





Fonte original