Depois de meses em tendência de baixa, o mercado de criptomoedas iniciou novamente um ciclo de valorização impulsionado pela alta no preço do Bitcoin (BTC) que subiu mais de 25% nos útlimos 25 dias.

Seguindo a linha do BTC, criptomoedas como Ethereum (ETH), Binance Coin (BNB), Cardano (ADA), Solana (SOL), Axie Infinity (AXS) entre outras apresentaram valorização superior a 70% no período.

Contudo, depois desse boom, analistas especializados em criptomoedas estão se perguntando se o movimento foi sustentável ou apenas um alívio do mercado baixista de meses atrás.

Em conversa com o Cointelegraph Brasil, Ulrik K.Lykke, diretor executivo do fundo de hedge de ativos cripto/digitais ARK36 , disse que parece haver uma mudança no sentimento do mercado em comparação a alguns meses atrás.

Segundo ele, a narrativa sobre o consumo de energia no mercado de criptomoedas (que ajudou a derrubar o preço do BTC) perdeu força depois que várias fontes argumentaram que a rede realmente tem um bom mix de energia.

Além disso, segundo ele, o Bitcoin está abrindo caminho para o domínio público em muitas outras frentes, como maior adoção, melhorias de tecnologia e similares, que estão aumentando a percepção pública positiva. 

“Quando o preço do bitcoin sobe 50% em 19 dias ou 20% em 6 dias, como tem acontecido recentemente, o crucial é identificar se o aumento é alavancado ou impulsionado pelo spot. Ou seja, se o desenvolvimento de preços for impulsionado por especuladores de curto prazo ou investidores de longo prazo. Atualmente, grandes fluxos de saída de bitcoin das bolsas e o declínio da liquidez apontam para o último”, disse.

Ainda segundo ele, tecnicamente, o preço do Bitcoin ainda precisa estar acima de $ 50.000 para sair do ciclo baixista e fundamentalmente, tanto os dados do blockchain quanto a análise sentimental pura parecem positivos por enquanto.

“Mas os investidores devem monitorar a situação de perto e estar alertas a quaisquer sinais de uma reversão potencial desta tendência, sugerindo que o aumento foi um salto de gato morto”, destaca.

Alta era esperada

Recentemente a Cardano (ADA), ignorou um aviso de crash de preços para atingir um novo recorde histórico. O par ADA / USD atingiu US$ 2,56 pela primeira vez na sexta-feira, 20, após um boom de preços de 154,54% que começou em 20 de julho.

Com isso, o par também ignorou o aviso de queda de preços de 60%-90% do veterano trader Peter Brandt, que foi com base em um padrão clássico de baixa denominado cabeça e ombros.

“Essa alta da Cardano está ligada à nova atualização em seu protocolo, que já está em testes, e permitirá o funcionamento de smart contracts, protocolos DeFi e exchanges descentralizadas. Tornando a Cardano, um competidor de peso do Ethereum.”, disse Marco Castellari, CEO da Brasil Bitcoin, destacando acreditar que a tendência de alta pode continuar.

Sobre o Bitcoin, Castellari destaca que por conta de várias notícias negativas, somado com a entrada de muitos novatos no mercado, houve uma correção bem acentuada no Bitcoin, o que é algo normal e extremamente saudável para o mercado e que era apenas questão de tempo para que os preços voltassem ao patamar anterior.

Já o Country Manager da SatoshiTango, Guilherme Quintino Ribeiro, argumenta que a queda no Bitcoin e sua recuperação depois era o esperado pelo mercado e que os padrões de baixa são saudáveis e fundamentais para gerar um mercado altista como o de agora.

“A queda é normal e saudável. Aos que confiam na moeda, recomendamos fazer “hold”, o que se conhece no mundo cripto como conservar e segurar as reservas de Bitcoin. Deve-se ter em conta que o preço do BTC se move por segmentos, portanto, depois de um colapso, seu preço tende a se recuperar e a subir ainda mais”, disse.

Subida vai levar BTC a US$ 65 mil

Joshua Scigala, cofundador do  TheStandard.io , um projeto de infraestrutura DeFi que fornece uma ponte entre os investimentos físicos tradicionais e criptomoedas disse ao Cointelegraph Brasil que o Bitcoin vem mostrando cada vez mais seu potencial mas suas limitações podem fazer com que ele seja superado pelo Ethereum (ETH).

Segundo ele, após a atualização bem sucedida do hard fork chamado Londres muitas pessoas estão percebendo o fato de que a ETH agora é deflacionária, em vez de infinitamente inflacionária, o que significa que mais ETH está sendo queimado do que criado a cada bloco.

“Pela primeira vez, acho que a ETH pode estar liderando e valorizando mais que o Bitcoin. Normalmente Bitcoin é a maré que levanta todos os barcos das altcoins, mas após esta atualização, podemos estar testemunhando um momento em que Ethereum se torna a maré levantando Bitcoin e o resto do mercado”, disse.

Para Ruud Feltkamp, ​​CEO do bot de negociação automatizado  Cryptohopper, a semelhança com o mercado altista de 2017 é quase incrível e o Bitcoin deve superar a marca de US$ 65 mil em breve.

“Com a tendência atual, espero que o Bitcoin atinja 65k em breve. A resistência é substancial lá, então você provavelmente verá um salto assim como em 2017 e assim o Bitcoin irá variar por um tempo. Uma vez acima de $ 65.000, podemos dizer que o Bitcoin está mais uma vez a um caminho de sua tão esperada meta de $ 100.000 este ano”, afirmou.

LEIA MAIS

Siga-nos nas redes sociais

Siga nosso perfil no Instagram e no Telegram para receber notícias em primeira mão!





Fonte original