Depois que El Salvador anunciou a adoção do Bitcoin como moeda de curso legal, a comunidade de criptomoedas começou a cobrar os representantes de seus países sobre uma posição em relação à criptomoeda.

Diversas nações se mostraram interessadas no exemplo de El Salvador e declararam estudar algo similar. Um exemplo disso é a Argentina, que recentemente declarou que pode usar Bitcoin para fugir da inflação. Contudo, no caso do Brasil, não haverá qualquer adoção do Bitcoin.

Conforme revelou o Banco Central do Brasil (BC), não há qualquer possibilidade de o país seguir os passos de El Salvador ou de nações como a Argentina e adotar o Bitcoin como moeda de curso legal.

Bitcoin não

Para o BC, o BTC é um ativo puramente especulativo e de alta volatilidade. Portanto, a autoridade monetária não tem a intenção de adotar a criptomoeda para nenhuma finalidade.

“Bitcoin nós vemos como sendo um ativo especulativo. Um ativo de alta volatilidade. Então, nós não temos nenhuma intenção no Brasil de fazer contratos denominados em Bitcoin”, disse Fabio Araujo, economista e responsável pelo projeto do Real Digital dentro do BC.

Por outro lado, Araujo ponderou que o BC também não tem nenhuma intenção de proibir o BTC no Brasil.

“Nós também não temos nenhuma intenção de proibir que as pessoas utilizem Bitcoin”, destacou Araujo.

De qualquer forma, ele apontou que, a adoção da moeda digital pela autoridade monetária seria equivalente a adotar uma determinada ação ou produto de investimento. Portanto, não faz o menor sentido para o regulador.

Real Digital

Durante uma live promovida pelo IG, Araujo teceu comentário sobre o mercado de criptomoedas. Mas ele também falou sobre o projeto do real digital, a moeda digital de banco central do Brasil.

Segundo ele, a intenção do Banco Central não é que o Real Digital elimine o dinheiro físico.

“Nós queremos um sistema no qual as pessoas usem as duas moedas da mesma forma. O BC acredita que é importante dar opções para as pessoas. A nossa intenção é que seja cada vez mais fácil, mais plural”, afirmou.

Leia também: Dogecoin explode em adoção e preço a US$ 1 não é descartado por especialista 

Leia também: Confira 8 dicas de como garantir a privacidade na internet

Leia também: Bitcoin poderia salvar os recursos de cidadãos do Afeganistão do confisco?



Fonte original