Bitcoins poderão ser resgatados a partir da próxima semana

Bitcoins vão poder ser resgatados em cashback na carteira digital da empresa de transporte por aplicativo, 99. A novidade passa a valer a partir do dia 3 de novembro e é parte de diversas funcionalidades que a 99Pay está incluindo no aplicativo para aumentar a frequência de transações dos clientes.

Segundo a companhia, a decisão de dar bitcoins como recompensas nasceu de uma pesquisa contratada que mostrou que 81% dos usuários de bancos digitais já conhecem ou ouviram falar em criptomoedas enquanto 54% não investem, mas têm interesse em começar.

Para Tasso Lago, Mestre em Finanças Corporativas pela Université de Bordeaux e fundador da Financial Move, escola de educação financeira, a possibilidade de receber bitcoin como cashback colabora para a popularização da moeda e é uma excelente uma ferramenta de marketing pelas empresas.

“O cashback é algo que entrou em voga e o pessoal gosta muito. E pode sim ajudar a aumentar o volume de transação. É interessante ver as empresas olhando para o bitcoin e querendo inserir a criptomoeda em seu ecossistema. É um movimento de escadinha que vai acontecendo aos poucos e impacta em aumento de transação e na utilização cada vez maior do bitcoin como meio de pagamento”, afirma.

Segundo a empresa 99, o aplicativo funciona de forma separada do app de transporte da 99 sendo que não é possível fazer pagamento de corridas diretamente com bitcoins, já que os valores devem ser primeiro convertidos em reais.

Para Tasso, o valor do bitcoin tem potencial para crescer ainda mais neste ano.

“O bitcoin já vinha num ciclo de alta. Acredito que a moeda tem potencial para ultrapassar os US$ 100 mil dólares nos próximos meses e até o fim do ano”, afirma.

Sobre Tasso Lago: Especialista em criptomoedas e fundador da Financial Move, está na área de finanças desde 2012. É pós-graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – COPPEAD e Mestre em Finanças Corporativas pela Université de Bordeaux. Começou atuando na Inteligência de Mercado da Fundação Getúlio Vargas, e em 2017 atuou no banco da IBM Global Finance como Analista Financeiro do mercado norte-americano, sendo responsável por contas como Michelin, Cisco Systems e gerenciou contas estaduais e municipais dos Estados Unidos. Palestrante nos maiores congressos de economia e investimentos, atua como gestor de capital em sua empresa e é professor de Blockchain e Criptomoedas na COPPEAD.



Fonte original