O mês de maio foi de elevada volatilidade no mercado de moedas digitais. A mais famosa e de maior capitalização de mercado do mundo, o bitcoin, acumulou queda de 36,9% em seu preço. O ether chegou a cair 49,8% no mês passado, mas recuperou boa parte de seu valor e fechou maio com recuo de apenas 2,43%, conforme ranking elaborado pela QR Asset Management.

“Mesmo com a queda brusca de maio, ambos se mantêm com retornos altamente atrativos quando comparado com classes de ativos tradicionais, com o bitcoin ainda sustentando alta de 28,4% frente ao real, e o ether, impressionantes 270,5% apenas em 2021″, destaca Theodoro Fleury, gestor da QR Asset Management.

As criptomoedas com maiores altas acumuladas no mês tiveram como gatilhos eventos específicos envolvendo seus nomes, como o lançamento de novos produtos ou notícias de maior adoção do protocolo, como ocorreu com cardano e polygon (ex-Matic).

A polygon teve a maior alta do mês, de 127,9%, capturando volumes significativos no segmento de finanças descentralizadas (DeFi).

A sidechain (tipo de blockchain que valida dados e estende funcionalidades de outras blockchains) polygon é conhecida por ser uma das mais promissoras soluções de “segunda camada” para ganho de escalabilidade no Ethereum, segundo Fleury. O volume total depositado em seu protocolo quase dobrou em maio, chegando a US$ 7,56 bilhões.

“Essa alta foi ainda mais impressionante por ocorrer em um mês onde o TVL (sigla em inglês para total value locked/valor total bloqueado) caiu em todos os outros protocolos de DeFi. Além disso, no fim do mês a polygon anunciou a integração da sua rede com o Google Big Query, contribuindo para a performance positiva”, conta Fleury.

O cardano acumulou ganhos de 28,4% após anunciar o início da Alonzo, sua rede de teste para contratos inteligentes, e a possibilidade de finalmente poder ter esses itens em sua blockchain, possibilitando que a plataforma abrigue aplicações de finanças descentralizadas em sua rede.

“Tida como uma alternativa ao Ethereum em termos de escalabilidade, cardano nunca passou de um projeto, e a perspectiva de início das atividades de sua rede pode trazer resiliência ao preço do token”, avalia o gestor da QR Asset Management.

Veja os melhores desempenhos do mês

5 criptomoedas com melhores resultados em maio

Símbolo Nome Preço no início do mês (USS) Preço no fim do mês (USS) Variação
MATIC Polygon 0,821336 1,871755 +127,89%
ETC Ethereum Classic 36,327689 70,155232 +93,12%
ADA Cardano 1,353865 1,738349 +28,40%
EOS EOS 6,4527 6,63282 +2,79%
ETH Ethereum 2.774,698741 2.707,267734 -2,43%

Na ponta negativa do ranking chamaram a atenção os ativos de maior capitalização de mercado, que caíram entre 40% e 60% no mês passado, como o próprio bitcoin.

As maiores quedas de maio ficaram com os criptoativos que vinham de altas mais fortes que a média. A terra, por exemplo, perdeu 60,8% em maio, no pior desempenho do mês, mas ainda tem ganhos de mais de 1.000% no acumulado do ano.

A segunda pior colocada foi a filecoin, com recuo de 55,8% no mês, mas ganhos de 200% no ano. A iota caiu 48,7% em maio, mas garante 300% de valorização nos primeiros quatro meses do ano.

Veja os piores desempenhos do mês

5 criptomoedas com maiores quedas em maio

Símbolo Nome Preço no início do mês (USS) Preço no fim do mês (USS) Variação %
LUNA Terra 16,698598 6,546913 -60,79%
FIL Filecoin 164,112665 72,55665 -55,79%
MIOTA IOTA 2,1583 1,106621 -48,73%
BitTorrent BitTorrent 0,007246 0,003846 -46,91%
BSV Bitcoin SV 323,887628 174,791981 -46,03%

Vale lembrar que o ranking organizado pela QR Asset Management leva em consideração as oscilações das criptomoedas com seus respectivos preços em dólar, desconsiderando o efeito da moeda americana ante o real.

Foram analisadas as 40 maiores criptomoedas por capitalização de mercado de acordo com o site messari.io

Qualquer ativo que começou ou terminou o mês entre as 40 maiores foi considerado no ranking. Só não foram consideradas as criptomoedas que começaram o mês no top 40 e terminaram o período fora do top 100.

Fonte original