Criptomoedas: um guia para os primeiros passos nesse mercado / Foto: Reprodução

Criptomoedas: um guia para os primeiros passos nesse mercado / Foto: Reprodução

Reprodução

Por mais que o Bitcoin seja atualmente a moeda virtual mais famosa do mundo, existem diversas outras criptomoedas circulando no mercado atualmente. Hoje você vai entender como elas funcionam, para o que elas verdadeiramente servem, e também qual a melhor forma de você começar a investir nesse mercado que é tão agitado e volátil.

Quem acompanha o mercado de investimentos, por mais que de longe, certamente já acabou se surpreendendo com as altas e baixas das criptomoedas, de forma geral. A mais famosa dessas moedas virtuais é o Bitcoin, mas existem diversas outras que têm alta relevância dentro do mercado. Antes de entrarmos a fundo no assunto, é importante que você saiba o que são as criptomoedas e NFTs, e como esse tipo de ativo funciona.

Nós preparamos esse guia pensando naquelas pessoas que querem começar a dar os seus primeiros passos dentro do setor das moedas digitais, e precisam aprender qual o melhor caminho para começar. Diferentemente do que muitos pensam, esse tipo de ativo não é uma novidade dentro do mercado, mas ainda assim é um setor um pouco mais obscuro, o que acaba despertando muitas dúvidas, e até mesmo suspeitas.

O que são as criptomoedas?

De forma resumida, as criptomoedas são uma espécie de ativo, assim como todas as outras moedas com as quais lidamos no cotidiano. A grande diferença é que essas moedas são completamente digitais, e além disso, elas não são emitidas por nenhum tipo de governo, como é o caso de moedas como o dólar, ou até mesmo o real.

Você deve estar se perguntando como isso é possível, mas de forma bem simples de ser explicada, o que o e-mail fez com as informações, o Bitcoin está fazendo com o dinheiro, e a evolução vai continuar.

Antigamente, as pessoas dependiam de cartas para conseguir enviar mensagens, e era necessária a presença de um intermediário físico para entregar essa mensagem, algo que hoje em dia é simplesmente inimaginável para todos que têm acesso ao e-mail e a outros serviços de mensagem.

E a verdade é que algo muito semelhante está acontecendo com o dinheiro, sendo que, através das criptomoedas, é possível transferir fundos para qualquer parte do mundo, sem que você tenha que confiar em um banco, ou em qualquer instituição financeira, para poder fazer essa tarefa simples e prática.

Quando surgiram as criptomoedas?

Por mais que o Bitcoin seja a criptomoeda mais conhecida ao redor do mundo inteiro, o conceito de moedas virtuais surgiu muito antes. A primeira vez que esse tipo de ativo foi descrito aconteceu em 1998, por um homem chamado Wei Dai.

Ele, na época, sugeriu utilizar a criptografia para controlar transações e emissões de dinheiro, já que isso dispensaria a necessidade de uma autoridade para controlar essas negociações, como acontece com as moedas mais tradicionais.

Para que servem essas moedas?

As criptomoedas podem ser utilizadas basicamente com as mesmas finalidades que você tem para o dinheiro fisíco. As três principais formas de usar este tipo de moeda são como um meio de troca, para facilitar transações, como uma reserva de investimento, e como uma unidade de conta.

Claro, criptomoedas como o Bitcoin ainda não conseguiram adquirir o status de unidade de conta, tudo por causa de sua grande volatilidade, mas isso com o tempo vai eventualmente se estabilizar.

Como são feitas as criptomoedas

Para entender como são feitas essas moedas, é necessário que você entenda o processo de mineração delas. Moedas digitais representam, na verdade, um código muito complexo, que não pode ser alterado, e todas as transações realizadas utilizando esse tipo de moeda são protegidas por meio de criptografia.

Para simplificar as coisas, basta que você saiba que as criptomoedas são criadas conforme milhares de computadores que formam uma determinada rede, chamada de blockchain, e resolvem uma série de problemas matemáticos, extremamente complexos, para verificar a validade das transações que vão ser incluídas nessa rede.

Isso é todo o básico que você precisa saber sobre essas moedas, mas a verdade é que existe muito mais a ser comentado sobre esse assunto, então fique ligado em nossas matérias para aprender ainda mais, descobrindo mais oportunidades para que você possa investir nesse setor que está sempre em crescimento.

 

 





Fonte original