Bear Market
Nessa terça-feira, a emissora de fundos Direxion Shares ETF Trust enviou um pedido à SEC americana, propondo um ETF que aposta na queda do bitcoin (Imagem: Freepik/rawpixel.com)

De acordo com o Decrypt, um fundo negociado em bolsa (ETF, na sigla em inglês) que vende futuros de bitcoin (BTC) poderá estar disponível em breve nos Estados Unidos.

Nessa terça-feira (26), a emissora de fundos Direxion Shares ETF Trust enviou um pedido à Comissão de Valores Mobiliários e de Câmbio (SEC) do país, propondo um ETF que aposta na queda do bitcoin.

O ETF recebeu o nome de “Bear ETF” –  fazendo referência à representação do mercado em queda, comumente feita pela imagem do urso (“bear”), visto que este ataca sua presa de cima para baixo.

O primeiro ETF de contratos futuros de bitcoin dos Estados Unidos foi listado na semana passada pela ProShares.

O “Bitcoin Strategy ETF” da empresa – negociado sob o ticker $BITO – foi lançado na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE), e obteve quase US$ 1 bilhão em volume, em seu primeiro dia de listagem.

Três dias depois, o segundo ETF de futuros de BTC foi lançado, desta vez pertencente à gestora Valkyrie. O ETF da companhia foi listado na Nasdaq sob o ticker $BTF e obteve quase US$ 80 milhões em volume no dia de seu lançamento.

Segundo o Decrypt, o “Bear ETF”, proposto pela Direxion Shares, se diferenciaria dos já existentes, pois os investidores seriam recompensados pela queda do preço da criptomoeda.

Para James Seyffart, analista de ETF da Bloomberg, era somente uma questão de tempo até que uma empresa propusesse um ETF que aposta na queda do bitcoin.

Segundo ele, o ETF “será zerado todos os dias e terá um desempenho oposto ao do bitcoin ao longo do tempo”. Ou seja, “se o bitcoin subir 5% em um dia, o ETF terá um retorno negativo de -5%, e vice-versa”, acrescentou Seyffart.

Conforme o pedido enviado à SEC, o fundo proposto pela Direxion manterá sua exposição à venda de futuros de bitcoin em momentos em que o valor da moeda estiver estável ou em queda, bem como em momentos em que o preço do bitcoin estiver aumentando.

No pedido, consta ainda que o ETF não irá investir diretamente em ou manter reservas de bitcoin.

Apesar de a proposta ser novidade nos Estados Unidos, já existem ETFs ligados à queda do bitcoin em outros locais do mundo. No Canadá, por exemplo, o “Betapro Inverse Bitcoin ETF” começou a ser negociado em abril deste ano, na Bolsa de Valores de Toronto (TMX).

Já na Europa, o produto negociado em bolsa “Europe 21Shares Short Bitcoin” foi lançado em 2020.



Fonte original