CryptoTab, um navegador que supostamente permite o usuário minerar bitcoin enquanto acessa a internet, vem conquistando os brasileiros com a sua versão móvel.

Esse foi o segundo aplicativo pago mais baixado pelos usuários de Android no Brasil em maio de 2021, segundo a agência VP Digital Media. Atualmente o app continua entre os mais procurados no Google Play Store, onde acumula mais de 500 mil downloads.

O aplicativo desenvolvido por uma empresa chamada CryptoCompany OU, baseada na Estônia, custa R$ 12 e atraiu a atenção dos brasileiros com a promessa de dinheiro fácil ganho minerando bitcoin.

A página do app na Play Store não oferece detalhes técnicos que explicam como o serviço funciona. Já no site oficial, o navegador se limita a afirmar que usa um “algoritmo exclusivo de mineração”.

Conforme o Portal do Bitcoin mostrou no passado, os especialistas afirmam que o CryptoTab não minera bitcoin. “Não há absolutamente nenhum código que faça mineração. Eles ganham dinheiro com publicidade e coletando seus dados”, disse na época o programador Bruno da Silva após uma análise da estrutura do navegador.

As criptomoedas pagas aos usuários teriam origem de outras estratégias que o app usa para persuadir o cliente a continuar injetando dinheiro no serviço, como a oferta de planos especiais, marketing multinível e anúncios.

O CryptoTab oferece diversos tipos de upgrades de conta que prometem aumentar em até 1000x a velocidade da suposta mineração.

Além da receita que entra toda vez que uma pessoa baixa o navegador, o CryptoTab também possui um programa de afiliados que incentiva o usuário a convidar seus amigos para a plataforma como uma forma de aumentar seus ganhos.

Apps falsos de mineração se espalham na Play Store

Em resposta à reportagem sobre a legitimidade do serviço oferecido pelo navegador CryptoTab, a equipe do Google se limitou a dizer que todos os aplicativos da Play Store “estão sujeitos às políticas do programa de desenvolvedores” e que se uma violação for comprovada, “o aplicativo pode ser removido e o desenvolvedor banido da loja”.

A empresa afirmou ainda que “tem o compromisso de fornecer uma plataforma segura e protegida para bilhões de usuários do Android”.

No entanto, uma investigação publicada na quarta-feira (7) pela empresa de segurança cibernética Lookout, mostrou que haviam cerca de 25 aplicativos fraudulentos de mineração de bitcoin disponíveis para download na Play Store.

CryptoTab
Ícones dos aplicativos falsos de mineração encontrados na Play Store. Fonte: Lookout

O relatório identificou que os golpistas que ofereciam esse tipo de app, roubaram US$ 350 mil dos usuários — US$ 300 mil com a venda de um serviço enganoso e US$ 50 mil com planos falsos que prometiam mais velocidade de mineração. Ao todo, a empresa identificou 172 aplicativos pagos do Android que fizeram 93 mil vítimas ao redor do mundo.

“Esses aplicativos passaram despercebidos porque, na verdade, não fazem nada realmente malicioso. Eles são simplesmente conchas para coletar dinheiro por serviços que não existem”, disse o pesquisador de segurança da Lookout, Ioannis Gasparis.

Fonte original