O Bitcoin (BTC) sofreu um flash crash simultâneo em diversas exchanges de criptomoedas na manhã desta quinta-feira (21). O evento raro acontece quando uma moeda sofre uma forte queda em um período de tempo extremamente curto, voltando para a cotação “normal” logo em seguida.

Na Binance US, o bitcoin foi de US$ 65.500 para US$ 8.200 em questão de segundos, uma queda de 88%, e logo voltou para US$ 65.200.

Embora menos grave do que na Binance, o flash crash do bitcoin também foi visto em outras corretoras. Na FTX, o ativo chegou a bater uma mínima de US$ 58.500 antes de voltar para a cotação normal. Quedas parecidas mas menores também foram vistas na Coinbase, Kraken, Bitfinex, Bitstamp, entre outras.

Flash crash do bitcoin
Bitcoin atingiu US$ 8.200 na Binance US nesta manhã (Fonte: Binance US)

Flash crash do bitcoin

Ainda não está claro o que causou o flash crash do bitcoin nesta manhã. É possível que a Binance US tenha sido mais impactada porque, como ela tem menos liquidez na sua versão americana, que é uma empresa separada da global, uma venda muito grande tem mais efeito no preço. O fato, no entanto, chama a atenção de que provavelmente o problema tenha começado por lá.

As experiências do passado mostram que um flash crash pode ser desencadeado por um trader de peso que comete um erro de negociação ou por uma grande ordem de mercado que liquida criptomoedas de uma só vez. Dependendo da corretora em que isso acontece e a sua liquidez naquele momento, o evento pode ter um grande impacto no preço do ativo até o mercado voltar a se estabelecer.

No entanto, não dá para descartar a possibilidade de manipulação de mercado, já que um flash crash é uma oportunidade única para um trader: compra-se o ativo por um preço muito inferior nos segundos em que ele desaba e os vende assim que os preços voltam ao normal, obtendo um lucro gigantesco.

No ano passado, por exemplo, um trader aproveitou um flash crash da Chainlink (LINK) na Binance para comprar a moeda por um preço 99,99% inferior.



Fonte original