Um homem foi preso no município de Atibaia após ficar quase um ano foragido das autoridades, ele tinha ordem de prisão por ser o líder de um golpe financeiro envolvendo o Bitcoin.

Escondido em um hotel na cidade, passeando de BMW, a vida de Eneas Tomaz estava sendo já monitorada por um ex-investidor da ArbCrypto, empresa que captou investimentos no Brasil e usou até a imagem do ex-capitão da seleção brasileira Cafu para prometer rendimentos fixos no mercado. O pentacampeão processou os golpistas após levar um calote de quase R$ 2 milhões.

Após o fim do possível golpe, a justiça brasileira determinou a prisão dos líderes, que suspenderam os saques de clientes desde 2019. Eneas era um dos citados na ação judicial.

Leia também:

Vale o destaque que, no início de 2021, outro líder dessa mesma empresa já havia sido preso no interior de Minas Gerais.

Preso em Atibaia mais um líder de golpe com Bitcoin após tentativa de assassinato

De acordo com o site Ponte, cinco pessoas foram presas no último domingo (8). Uma delas é o líder da ArbCrypto, que estava sendo procurado por um ex-investidor do golpe.

Esse ex-cliente contratou três pessoas para ajudar a matar Eneas Tomaz, dois deles PMs de São Paulo. O contratante se passava por delegado de polícia, de acordo com a ocorrência, mas apresentou uma carteira de “delegado de direitos humanos” no momento de sua prisão.

Os soldados até tentaram efetuar a prisão do líder da ArbCrypto quando ele estava dentro de um hotel, mas quando ele percebeu estar sendo procurado, fugiu. Houve perseguição a ele e tiros foram efetuados contra seu veículo BMW, que só não teve um desfecho trágico porque era blindado.

Escondido na zona rural em Atibaia, Eneas foi encontrado por dois policiais militares rodoviários e confessou ser um foragido da justiça. Ele foi preso na hora.

Os outros quatro suspeitos também se aproximaram da ocorrência em uma tentativa desesperada de capturar o alvo, mas acabaram presos.

Os dois policiais foram encaminhados ao presídio militar da capital, e os outros três foram para a Cadeia Pública de Piracaia.

De acordo com a apuração do Ponte, um arsenal de guerra foi encontrado com os homens que queriam matar o líder da ArbCrypto, que recebeu mais de 22 disparos contra seu veículo.

Arsenal de guerra foi apreendido na ação policial

Foram apreendidos dois espargidores, um da polícia militar de São Paulo, munições lacrimogêneas, elastômeros e carregadores para pistola calibre .40, alguns da PM paulista, um revólver 38.

Os celulares dos cinco foram apreendidos e um notebook do líder da ArbCrypto também foi levado no ato da prisão. Os três veículos utilizados, tanto pela fuga de Eneas como dos homens que tentaram contra sua vida, foram levados ao pátio, sendo uma BMW blindada, um Toyota Fielder e um Ônix.

Todos eles estão a disposição da justiça brasileira, que deverá avaliar a tentativa de homicídio, organização criminosa e o crime financeiro do qual Eneas já era procurado.

Vale notar que os casos envolvendo pirâmides financeiras no Brasil estão ficando mais violentos, com ex-clientes buscando vingança contra seus antigos líderes.

Fonte: Livecoins



Fonte original