A empresa de business analytics MicroStrategy, que possui mais bitcoins do que qualquer outra empresa no mundo, levantou US$ 500 milhões em títulos de dívida para ampliar sua exposição na criptomoeda, sinalizando que os investidores institucionais ainda estão otimistas sobre o futuro do ativo digital.

Sediada nos Estados Unidos, a MicroStrategy divulgou na manhã de ontem (14) que concluiu uma oferta de US$ 500 milhões em títulos com lastro (garantias) e vencimento em 2028, acima da meta de US$ 400 milhões anunciada na semana passada. A companhia afirma que a receita líquida da oferta dos títulos (após a dedução de comissões e outras despesas) será de aproximadamente US$ 488 milhões, que serão usados para adquirir mais bitcoins.

Em um sinal de grande interesse por parte de investidores institucionais, a empresa recebeu mais de US$ 1,5 bilhão em oferta pelos títulos na última semana, enquanto os preços do bitcoin seguiam em tendência baixista.

As ações da MicroStrategy listadas na Nasdaq subiram aproximadamente 15% após o anúncio, elevando a variação positiva acumulada no ano para quase 40%. Hoje, os papéis operavam em alta de 2,9% a US$ 616,03 às 14h10, horário de Brasília.

A empresa ainda não divulgou quando pretende realizar a compra dos bitcoins. Na manhã de ontem (14), a MicroStrategy possuía cerca de 92.079 tokens, avaliados em cerca de US$ 3,8 bilhões.

Os preços do bitcoin dispararam mais de 13% ontem pela manhã repercutindo declarações do CEO da Tesla, Elon Musk, sobre retomar as transações com o criptoativo assim que metade de toda a mineração fosse feita com energia limpa. A Tesla, que é o segundo maior investidor corporativo do bitcoin, parou de investir no token no último mês devido a preocupações com sua pegada de carbono.

As ações da MicroStrategy tendem a acompanhar a volatilidade do bitcoin. Em um relatório da passada, a empresa afirmou que espera em seu resultado do segundo semestre um impairment loss (perda no valor recuperável de um ativo) de pelo menos US$ 284,5 milhões “com base nas flutuações no preço de mercado do bitcoin”. As ações da companhia despencaram mais de 50% desde fevereiro e o bitcoin recuou cerca de 40% no mesmo período. No entanto, assim como a MicroStrategy, seus preços subiram mais de 300% no ano passado.

Fonte original