O Mercado Livre, maior plataforma de comércio eletrônico da América Latina, anunciou à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) que adquiriu 7,8 milhões de dólares em Bitcoin no primeiro trimestre de 2021. Em seu relatório ele diz:

Como parte de nossa estratégia de tesouraria, neste trimestre compramos US$ 7,8 milhões ou R$ 40 milhões em Bitcoin, um ativo digital que incluímos em nossos ativos intangíveis de duração indefinida.”

Desta forma, a empresa de origem argentina torna-se a primeira grande empresa latino-americana a adquirir Bitcoin para sua tesouraria e passa a integrar o clube de empresas como MicroStrategy ou Tesla, que já haviam anunciado às autoridades a posse de BTC em seus patrimônios.

A aposta do mercado livre no Bitcoin

Apesar de ser a primeira vez que o e-commerce anuncia formalmente a compra de Bitcoin, a relação do popular portal de comércio eletrônico com o Bitcoin não é nova. Como informamos anteriormente no Cointelegraph, no final de abril eles passaram a habilitar o uso de Bitcoin para sua seção de compra e venda de imóveis no mercado argentino.

Além disso, Marcos Galperín, fundador e ex-CEO do Mercado Livre, já anunciou publicamente em reiteradas ocasiões que possui Bitcoin em seu portfólio pessoal desde 2013, além de ter também manifestado diferentes opiniões sobre o ecossistema de criptomoedas na América Latina. a ponto de expressar que ela via o Bitcoin como uma reserva de valor melhor do que o ouro.

LEIA MAIS:

BitPreço, o maior marketplace da América Latina. Compare os preços das principais exchanges do Brasil e mundo, e compre Bitcoin, Ethereum e USDT pelo melhor preço sempre.

Crie sua conta grátis agora!



Fonte original