No dia em que o bitcoin (BTC) recuperou o patamar dos US$ 60 mil, a notícia mais esperada dos últimos tempos saiu. A Nasdaq recebeu autorização da SEC, a agência regulatória dos mercados americanos, para listar o primeiro fundo de índice (ETF, em inglês) de criptomoedas dos Estados Unidos.

O ETF de contratos futuros de bitcoin Valkyrie Bitcoin Trust será negociado com o ticker “BTCV” e foi registrado segundo o ato de 1940. Isso significa que o regulador exige que a gestora providencie proteção extra para os investidores, porque considera os ativos que compõem o fundo de alto risco.

De acordo com a SEC e a Valkyrie, gestora do fundo, a taxa de administração do ETF será de 0,4% ao ano, com aplicação mínima de US$ 25 (cerca de R$ 100). Mais cedo, um tuíte da própria CVM americana gerou alta expectativa no mercado de criptomoedas.

Na publicação, a SEC traz informações sobre o que é o bitcoin (BTC) e o que são contratos futuros de criptomoedas. “Antes de investir, pense e pese cuidadosamente os riscos e benefícios”, afirma.

O primeiro ETF de criptomoeda dos Estados Unidos não é uma réplica exata do preço do bitcoin. Na página da SEC, a agência define “contrato futuro” como “um acordo de compra ou venda para uma quantidade específica de bitcoin a um preço especifico para uma dada específica no futuro. Nos Estados Unidos, o bitcoin é considerado commodity e a negociação de [contratos] futuros de commodities deve ocorrer nas bolsas regulamentadas e supervisionadas pela CFTC.”

Confira o documento:

Esse é o primeiro passo antes da aprovação oficial da SEC, mas já gerou reações do mercado: por volta das 13h40, o bitcoin (BTC) avançava 6,48%, cotado a US$ 60.918,62.

Aliás, convidamos você para conhecer a visão da analista de criptoativos Helena Margarido, com nove anos de experiência nesse mercado, sobre o futuro do bitcoin e do ethereum. Ela avalia que o BTC pode triplicar de valor e o ETH pode subir 300% entre o fim do ano e o começo de 2022.

Confira abaixo e aproveite para nos seguir no Instagram (basta clicar aqui). Lá entregamos aos leitores análises de investimentos, notícias relevantes para o seu patrimônio, oportunidades de compra na bolsa, insights sobre carreira, empreendedorismo e muito mais.





Fonte original