Reprodução/Forbes

CEO da Tesla, Elon Musk

Elon Musk, o bilionário da Tesla, o fanfarrão do dogecoin, aumentou o preço da criptomoeda baseada em meme, tweetando que seu filho está “segurando seu Doge como um campeão”.

O preço do dogecoin, que caiu cerca de 75% em relação ao pico de abril, caiu para menos de 17 centavos de dólar após a postagem de Musk no Twitter.

LEIA TAMBÉM: Como David Vélez enfrentou os gigantes do setor bancário brasileiro e criou o banco digital mais valioso do mundo

“Lil X está controlando [uma variação criptográfica da palavra” segurando “] seu doge como um campeão”, Musk respondeu a um meme postado por fã em sua conta. “Literalmente nunca disse a palavra ‘vender’ nem uma vez!”

Musk havia dito anteriormente que comprou dogecoin para o filho, cujo nome é X Æ A-12, “para que ele possa ser um pequeno hodler” [investidor por tempo indeterminado] e também disse que ele próprio é um comprador, embora não se saiba quanto.

O tweet é o último de uma longa lista de postagens de criptomoedas e intervenções no mercado realizadas por Musk até 2021. No início do ano, a Tesla revelou que havia comprado US$ 1,5 bilhão em bitcoin, enquanto Musk disse que sua empresa de foguetes SpaceX “colocaria um dogecoin literalmente na lua.”

O preço do dogecoin começou a subir este ano depois que traders frustrados com as restrições impostas aos estoques de meme em janeiro se concentraram na “piada” criptomoeda, e empresas de bitcoin e criptomoeda, como a Coinbase, deram suporte.

O dogecoin subiu quase 6.000% no ano passado, em meio a um rali criptográfico mais amplo em que se viu o preço do bitcoin aumentar cerca de 250% e atingir o maior recorde histórico, de cerca de US$ 65.000 por bitcoin.

No entanto, o preço do bitcoin e do mercado mais amplo de criptomoedas caiu drasticamente nos últimos meses, com o mercado combinado perdendo US$ 300 bilhões desde meados de junho.

VEJA MAIS: Les Wexner venderá quase toda sua participação na L Brands, dona da Victoria’s Secret, por cerca de US$ 2 bilhões

Esta semana, o mundo do bitcoin e da criptomoeda foi abalado por um ataque à criptografia por um dos criadores do dogecoin – algo que ele disse ter feito como uma “piada”.

Em uma série de tweets, Jackson Palmer, que desenvolveu o dogecoin irônico em 2013 apenas para que crescesse a valor de US$ 25 bilhões, classificou todo o mercado de criptografia como “uma tecnologia hiper-capitalista, inerentemente de direita, construída principalmente para ampliar a riqueza de seus proponentes por meio de uma combinação de evasão fiscal, supervisão regulatória reduzida e escassez artificialmente aplicada”.

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).





Fonte original