A Polícia Rodoviária Federal apreendeu na madrugada desta sexta-feira (29) várias mineradoras de bitcoin que estavam na posse do condutor de um Jeep Renegade na rodovia BR 116, altura do município de Seropédica, no Rio de Janeiro. Segundo nota da entidade, os equipamentos, avaliados pelo motorista em R$ 212.325,00, foram apreendidos por falta de nota fiscal.

De acordo com PRF, o condutor informou que pagou R$ 8.493,00 em cada Antminer. A marca, de propriedade da maior mineradora de bitcoin do mundo, a Bitmain, é uma das mais usadas para extrair bitcoins. Pelo valor total e o preço indicado por ele de cada peça, havia supostamente pelo menos 25 dispositivos de mineração dentro de seu veículo.

Ele também confirmou aos agentes que as Antminers foram compradas de dois indivíduos em Ciudad del Este, no Paraguai, onde fica um dos maiores centros comerciais e mais populares do país.

A nota da PRF conclui que motorista deve responder por “crime de descaminho”, ou seja, um crime contra a ordem tributária, e que as mineradoras foram encaminhadas para a base da Polícia Federal “para medidas legais cabíveis”.

Um caso semelhante ocorreu em julho deste ano durante uma operação da Receita Federal na Ponte Internacional da Amizade, a principal fronteira do Brasil com o Paraguai. Na ocasião, os agentes federais abordaram um casal do Rio que transportava quatro mineradoras.

Ao explicar a posse dos equipamentos, eles não conseguiram convencer as autoridades com o argumento de que os equipamentos eram usados e estavam em manutenção no país vizinho.

No entanto, no dia da apreensão, ocorria uma ação no âmbito da Operação Escudo, deflagrada pela Receita Federal com o objetivo de combater o contrabando de mercadorias que entram ilegalmente no país pelo Paraguai.



Fonte original