Até o final deste ano, os clientes da rede de cinemas dos Estados Unidos AMC poderão pagar a pipoca, o refri e os ingressos por meio de bitcoins. O anúncio sobre o novo meio de pagamento foi feito por Adam Aron, CEO da companhia, durante a apresentação de resultados do segundo trimestre de 2021, na segunda-feira (9).

A rede de cinemas desfrutou do episódio de rali de ações dos investidores do Reddit Wallstreetbets. Em janeiro deste ano, o grupo inflou o preço de ativos considerados pouco atrativos pelos investidores, como a varejista de jogos Gamestop (GME, NYSE) e a própria AMC. No início de 2021, os papéis da AMC eram negociados por cerca de US$ 2 – hoje, as ações da companhia são cotadas a US$ 37,75, um salto de 1.397,6 % no acumulado do ano.

Não é por acaso que o faturamento da AMC atingiu a marca de US$ 444,7 milhões no segundo trimestre, um salto de 19% em relação ao mesmo período do ano passado. O resultado superou as expectativas do mercado.

Durante a teleconferência, Aron disse que teve de aprender mais sobre blockchain e criptomoedas nos últimos seis meses do que na última década. “Este aumento de conhecimento me deu a confiança para dizer a todos vocês que, até o final do ano, teremos os sistemas de tecnologia da informação prontos para aceitar o Bitcoin como pagamento por ingressos de cinema e concessões, se comprados on-line em todos os nossos cinemas nos Estados Unidos”, disse o CEO.

Entretanto, o executivo destacou que a companhia ainda não está fora da zona de perigo dos efeitos da pandemia de covid-19. “Ainda estamos perdendo dinheiro e queimando ele. Estamos queimando menos, mas estamos usando o capital, não gerando caixa”, disse o CEO.

 

 

 



Fonte original