A Hathor Labs, startup de origem brasileira responsável pelo blockchain Hathor Networks, lançou uma nova iniciativa para incentivar a mineração de criptomoedas com energia limpa. Chamado “Hathor Green”, o programa bonificará mineradores que comprovarem a utilização de fontes de energia renováveis no processo de extração conjunto de bitcoin (BTC) e do token nativo da rede HTR.

Hathor Green bonifica mineradores que utilizam energia limpa (Imagem: Divulgação/Hathor)

Hathor Green bonifica mineradores que utilizam energia limpa (Imagem: Divulgação/Hathor)

Programa concederá bônus mensal aos participantes

Lançada oficialmente no dia 10 de junho, a Hathor Green é a iniciativa ambiental e social da empresa brasileira Hathor, criada em 2018. As inscrições para o programa vão até o dia 8 de julho, permitindo a participação de mineradores de todas as moedas digitais baseadas no algoritmo de mineração SHA256d, com foco no bitcoin.

O programa está também condicionado à mineração compartilhada do token nativo da Hathor Network. Dessa maneira, o minerador em questão irá extrair bitcoin enquanto também adquire HTR.

Em entrevista ao Tecnoblog, o porta-voz e diretor de marketing da Hathor Labs, Guto Martino, explicou que a Hathor Green irá então bonificar mineradores qualificados com HTR no final do mês. Por mais que ainda não esteja definido exatamente o percentual a ser distribuído para os participantes do programa, estima-se que esse bônus será equivalente a 10% de todas Hathors mineradas pela pool naquele período.

Hathor Network funciona dentro da rede do bitcoin

O blockchain da Hathor funciona com um mecanismo de consenso híbrido criado pelo engenheiro Marcelo Brogliato, atual diretor de tecnologia da startup, durante seu mestrado. Assim, a rede funciona dentro do sistema do bitcoin, inserindo minúsculas quantidades de dados dos blocos. Dessa maneira, a HTR e os serviços da Hathor Network praticamente não geram impacto ambiental, mas participam de um modelo que o faz.

“Apesar de a gente não estar gerando nenhum impacto ambiental direto, participamos de um sistema que efetivamente o faz. Foi daí que surgiu a ideia para a Hathor Green”, disse Martino. Dessa maneira, a empresa de origem brasileira quer incentivar a mineração de bitcoin sem pegadas de carbono.

Hathor Green incentiva mineração limpa

“Mineradores que usam energia limpa podem se inscrever no programa. Para isso, eles mandam para a gente toda a documentação, vai existir um processo de diligência, mas quem conseguir provar isso receberá um bônus em HTR no final do mês, baseado na taxa de hash da nossa rede”, afirmou o porta-voz.

“Fornecer incentivos extras aos mineradores de bitcoin que usam energia limpa é uma das melhores maneiras de encorajar outros a segui-los”, concluiu Martino. Ele também explicou que o HTR pode ser negociado em algumas exchanges e é a moeda utilizada nos serviços de blockchain da Hathor Network, que permite até mesmo a criação de novos tokens. De acordo com dados do CoinMarketCap, a criptomoeda valia cerca de US$ 0,45 no momento desta publicação.

No próximo trimestre, a empresa anunciará uma nova fase do programa Hathor Green, com medidas para quem utiliza energia de matriz fóssil e pretende compensar as emissões de CO2 da atividade de mineração.

Fonte original