bitcoin
Apesar dos desafios regulatórios, o setor institucional americano está bem interessado na exposição indireta às criptomoedas. NYDIG parece ser a instituição que irá ajudá-los nessa missão (Imagem: Unsplash/Executium)

Um trio de documentos enviados à Comissão de Valores Mobiliários e de Câmbio dos EUA (SEC, na sigla em inglês) revelam que Wells Fargo (WFCO34) e JPMorgan (JPMC34) estão trabalhando com a empresa de serviços de investimento NYDIG para oferecer exposição de investimentos de bitcoin (BTC) às suas respectivas bases de clientes.

Dois dos comunicados nomeiam JPMorgan Securities como os recebedores de duas das ações ligadas ao fundo de bitcoin. Outro comunicado nomeia Wells Fargo Clearing Services.

Todas as três irão oferecer “juros remunerados de fundos de investimento” de emissores privados que a NYDIG decidiu armazenar bitcoin.

A segunda oferta do JPMorgan está ligada à emissora da NYDIG nas Ilhas Cayman. No caso dessa parceria, o investimento mínimo aceito de investidores externos é US$ 100 mil enquanto os dois outros documentos são baseados nos EUA e não têm cota para investimentos externos.

Em todos os três casos, os comunicados indicam que bancos parceiros irão receber taxas de distribuição e de serviço para clientes, referindo-se à NYDIG. Os documentos não informam se vendas foram realizadas em conexão aos fundos.

NYDIG possui US$ 6 bilhões de ativos sob gestão e continua se expandindo. No segundo trimestre deste ano, havia anunciado novas parcerias para permitir uma facilidade de acesso ao bitcoin no setor bancário.

Enquanto isso, o JPMorgan esteve aumentando o número de funcionários para sua unidade blockchain Onyx e, recentemente, tomou medidas para permitir que seus clientes de gestão de riquezas invistam em fundos cripto.

Gostou desta notícia? Baixe o nosso app para ler, em apenas um clique, esta e mais de 150 matérias diárias.



Fonte original